MINHA CONTA
Fechar
Para continuar, acesse sua conta ou faça um cadastro rápido.
E-mail ou Login
Senha
Esqueceu a senha?
Não consegue se autenticar?

Para comprar ou vender Fechar

Seja bem vindo ao Permuta Livre.

Balanceadora De Pneus

Encontre milhares de ofertas de Balanceadora De Pneus usados a venda no Permuta Livre. São milhares de anúncios publicados até 01/12/2020 e você pode comprar ou trocar diretamente com o vendedor. + continuar lendo

O que é uma Balanceadora De Pneus?

 

 

Aparelho automático para serviços em pneus.

 

Efetua balanceamento em rodas de automóveis, caminhonetes e motos.

 

A rotação necessária para o balanceamento é obtida automaticamente ao abaixar a carapaça de proteção da roda.

 

Realiza autodiagnóstico alertando o operador para possíveis erros.

 

 

 

 

 

Lista das melhores Balanceadora De Pneus

 

 

Bosh

Eldorado

Sun

Hofmann

Car Tech

Ribeiro

 

 

Como funciona uma Balanceadora De Pneus

 

 

O Balanceamento de rodas consiste em equilibrar o peso ou má distribuição de massas no conjunto pneu e roda.

 

É utilizado chumbo para compensar a área da roda que apresenta desigualdade de peso, fazendo o equilíbrio do conjunto.

 

A sua função é melhorar a dirigibilidade e otimizar a estabilidade do veículo.

 

Rodas desbalanceadas provocam:

 

Vibrações no volante do veículo.

 

Perda de tração, estabilidade.

 

Dificuldade em manter o veículo na trajetória.

 

Desgaste prematuro dos rolamentos, amortecedores e terminais de direção.

 

Consequentemente os pneus são danificados e tem sua vida útil reduzida, provocando extremo desconforto ao dirigir.

 

Para que o veículo não saia do balanço deve-se ficar por dentro de dois tipos de balanceamento existentes:o estático e o dinâmico.

 

Podemos dizer que uma roda é estaticamente balanceada quando cada ponto da circunferência da roda tiver o mesmo peso de seu ponto oposto.

 

Também podemos dizer que uma roda está dinamicamente balanceada quando os pontos opostos de cada lado tiver o mesmo peso.

 

Existe no mercado uma grande variedade de máquinas de Balanceamento de rodas, sendo as fixas e as móveis(locais), apelidadas de patinete.

 

As balanceadoras fixas trabalham com sensores que medem as vibrações provenientes do desbalanceamento estático e dinâmico, indicando onde adicionar as massas balanceadoras (pesos de chumbo) nos planos externo e interno da roda.Esses pesos são fixados por grampos nas bordas dos aros ou podem ser do tipo adesivo.

 

A precisão do balanceamento depende de muitas variáveis, as principais sendo:

 

- Nivelamento da máquina, que deve ser efetuado com nivelador plantar;

 

- Fixação da máquina no solo, que deve ser a mais positiva possível, com chumbadores, por exemplo.

 

- Esquentar bem a máquina antes de iniciar qualquer balanceamento é fundamental para que os circuitos eletrônicos e sensores trabalhem estabilizados em tensaão e corrente, mantendo a precisão e a repetibilidade dos resultados( o ideal é a balanceadora nunca ser desligada).

 

- Como a poeira é inimiga dos sensores e circuitos eletrônicos, mater a máquina coberta quando não estiver em uso.

 

- Antes de efetuar o balanceamento, as rodas devem estar limpas, sem barro acumulado e sem pedrinhas alojadas nos sulcos dos pneus.

 

- Os pneus deverão ser calibrados previamente, pois sua maior ou menor rigidez influencia os resultados.

 

- As rodas devem ser inspecionadas quanto a deformações causadas por impactos, buracos ou empeno.

 

- A balanceadora precisa ser aferida periodicamente segundo as recomendações do fabricante do equipamento.

 

 

Não faz muito tempo, os pneus traziam uma pinta vermelha que indicava o seu ponto mais leve, em que sua montagem na roda deveria ser de tal forma que a pinta ficasse alinhada com a válvula de enchimento do pneu, para requerer o menos de peso possível. Hoje em dia muitos pneus já não trazem esta pinta, com a alegação que elas já não são mais necessárias, pois a manufatura dos pneus está muito mais precisa. Um exemplo disso são os pneus Michelin.

 

As balanceadoras mais antigas, dos anos 1950/60, eram desprovidas de sensores ou qualquer eletrônica, sendo o desbalanceamento dinâmico “sentido” por molas calibradas. 

 

Nessas máquinas primeiro era feito o balanceamento estático, roda fixada ao cubo da máquina, sem nenhum acionamento, colocando-se o peso por tentativa e erro até a roda parar em qualquer posição. Depois era feito o balanceamento dinâmico, em que a roda era girada em alta rotação, cerca de 1.000 rpm, por um rolo de contato acionado por motor elétrico, e depois deixada desacelerar naturalmente, quando o desbalanceamento era visível e lido num gráfico “desenhado” mecanicamente num disco untado com pasta branca e um ponteiro, visível para o operador, que acompanhava a oscilação da roda. O gráfico indicava o peso a ser aplicado e sua localização na borda externa da roda. O balanceamento resultante era perfeito, mas era trabalhoso.

 

Hoje, com as máquinas eletrônicas, é bem mais fácil e sobretudo rápido, basta um único acionamento da roda, que dispensa rotação elevada, para a balanceadora acusar os dois desbalanceamentos (estático e dinâmico),  onde a aplicar os respectivos pesos — interno, estático e externo, dinâmico — e de quantos gramas cada um, operação que não chega a 1 minuto por roda quando feito por operador experiente.

 

Esse é o tipo de balanceamento feito nas linhas de produção das fabricantes de automóveis.

 

Outro tipo de balanceamento é o feito com a roda no lugar, utilizando máquinas móveis de balanceamento, as chamadas locais ou patinetes. Essas balanceadoras utilizam um suporte com sensor de vibração (pick-up) encostado em um elemento da suspensão o mais próximo possível da roda que vai ser balanceada. O “patinete” gira a roda em alta rotação através de um rolo nela encostado  e um circuito eletrônico com uma luz estroboscópica  vai indicar o ponto de desbalanceamento onde o peso, e de quantos gramas, deve ser colocado.

 

Neste tipo de balanceamento também é possível efetuar o estático e o dinâmico. No primeiro, o pick-up é colocado verticalmente sob o braço inferior da suspensão (bandeja), enquanto no segundo o pick-up deve ficar na horizontal encostado num ponto da roda como o espelho do freio. Mas em geral só se faz o balanceamento estático.

 

Este balanceamento foi concebido primariamente para os carros americanos tradicionais, de motor dianteiro e tração traseira, objetivando as rodas dianteiras somente, que podem girar livremente por não serem motrizes. Nos carros de tração dianteira a coisa complica, pois as planetárias do diferencial são acionadas junto com a roda tocada pela “enceradeira” e não recebem lubrificação, que é provida pela caixa de satélites quando o carro roda, e nesse caso ela fica parada. Portanto, não é recomendável esse tipo de balanceamento nos carros de tração dianteira.

 

 

Quando deve ser feito o Balanceamento de Rodas?

 

- O Balanceamento de Rodas deve ser feito sempre que for executado o conseryo de um pneu, sua substituição ou alinhamento de rodas e direção.Essa operação consiste em reestabelecer o equilíbrio do conjunto aro/pneu por meio da colocação de massas nas bordas do aro, em locais determinados pelo aparelho de balancear rodas.

 

 

 

Para que serve a Balanceadora De Pneus?

 

 

Serve para efetuar o balanceamento em automóveis, caminhonetes, motocicletas e ônibus.

 

Operável com ou sem computador, é um equipamento serve para alinhar os eixos dianteiros e traseiros.

 

 

Quando fazer o balanceamento das rodas?

 

 

A cada troca de Pneus.

 

Em condições normais, a cada 5.000km.

 

Por ocasião do rodízio de pneus.

 

Após ter efetuado reparo no pneu ou câmara de ar.

 

Ao primeiro sinal de vibração no volante ou desgaste irregular da banda de rodagem dos pneus.

 

Atenção: o balanceamento das rodas traseiras é tão importante para o veículo quanto o das rodas dianteiras.Portanto, não deixe de fazê-lo.

 

As pessoas confundem frequentemente o alinhamento e o balanceamento, mas eles são completamente diferentes.

 

Se você percebe que o seu carro puxa para a direita ou para a esquerda quando você libera o volante por um curto período de tempo, você precisa verificar o Alinhamento do seu veículo.

 

Se você percebe que o seu volante vibra ou o seu carro apresenta barulhos em determinadas velocidades, você precisa verificar o Balanceamento das rodas do seu veículo.

 

O Alinhamento do veículo é para ajustar os ângulos das rodas,mantendo-as paralelas entre si.

 

Já o balanceamento de um pneu permite que a roda gire sem provocar vibrações nos veículos em determinadas velocidades.

 

 

Benefícios da Balanceadora de pneus

 

A precisão do alinhamento é o maior dos benefícios para as oficinas mecânicas, pois o equipamento realiza um autodiagnóstico, alertando o operador para possíveis erros.

 

 

Lista dos Princiais Benefícios:

 

Precisão do alinhamento

Bom desempenho dos componentes de direção e suspensão

Aumenta a performance do veículo

Estende a vida útil da banda de rodagem

 

Por que fazer Alinhamento é importante? 

 

Na maioria dos veículos, o alinhamento previne:

- O desgaste irregular dos pneus, aumentando sua vida útil;

- O aumento do atrito do pneu no solo, contribuindo para a economia de combustível do veículo; 

- O deslocamento do veículo, melhorando sua dirigibilidade e a segurança.

 

 

Por que fazer Balanceamento é importante?

 

As consequências da não realização do balanceamento ou de um procedimento mal feito nas rodas dianteiras e traseiras se materializam por vibrações, seja no volante, no piso do carro, no painel de instrumentos ou nos assentos, em distintas faixas de velocidades.

O balanceamento das quatro rodas é absolutamente essencial para o conforto na condução e na manutenção do desempenho dos pneus.

 

 

Resumo: O bom desempenho dos componentes de direção e suspensão dependem de um bom alinhamento e balanceamento do conjunto rodas e pneu.

 

 

Comentários sobre Balanceadora De Pneus

Vídeo sobre Balanceadora De Pneus

Twitter
Balanceadora De Pneus
https://www.youtube.com/embed/vE09AmAzn5M
Balanceadora De Pneus