MINHA CONTA
Fechar
Para continuar, acesse sua conta ou faça um cadastro rápido.
E-mail ou Login
Senha
Esqueceu a senha?
Não consegue se autenticar?

Para comprar ou vender Fechar

Seja bem vindo ao Permuta Livre.

Clips para Papel

Encontre milhares de ofertas de Clips para Papel usados a venda no Permuta Livre. São milhares de anúncios publicados até 19/06/2019 e você pode comprar ou trocar diretamente com o vendedor. + continuar lendo

Clipe de papel

 

Os clipes de papel foram inventados na Idade da Pedra, mas só foram úteis

 

Espécie:Mettalicum prendetor

 a partir da Idade do Papel (porque na idade da pedra não tinha papel, dã!). Do mesmo inventor do Bombril, os clipes tem uma coisa em comum: a multifuncionalidade. Eles podem ser usados como:

·         Colares

·         Chaveiros

·         Parceiros sexuais

·         Esculturas

·         Chave, para arrombar casas

·         Brincos

·         Piercings

·         Ajudantes do office

·         Oráculos

·         Miguxinhos

...ou somente para prender papel.

Quem inventou?

Foi um norueguês chamado Johan Vaaler. A patente é de 1900 e os cem anos do clipe há dois anos devem ter merecido altas comemorações na Noruega. Lá o clipe é um símbolo nacional que tem até monumento em praça pública — uma gigantesca escultura, claro, em forma de clipe. Tão orgulhosos eles são do invento que, durante a ocupação do seu país pelos alemães, na Segunda Guerra Mundial, os noruegueses passaram a usar um clipe na lapela como signo de oposição e resistência. Belíssima e comovedora idéia transformar um objeto banal em discreto signo de liberdade: impotentes diante da arrogante brutalidade nazista, os noruegueses mostravam com seu gesto simples que por dentro eles permaneciam livres, intactos e à espera — perigosamente à espera. O clipe, enfim, é um desses objetos perfeitos, inventados num estalo de intuição e que, depois de prontos, atravessam o tempo sem alterações significativas por conta de sua genial simplicidade.

Johann Vaaler (1866-1910) é o detentor das patentes do clips de papel. 
Nascido em Aurskog, Noruega, Vaaler teve de registrar seu invento no exterior, porque a legislação da Noruega tinha proteção limitada de patentes. Teve sua invenção patenteada na Alemanha em 1899 e nos EUA em 1901, todavia, seu clips nunca chegou ao mercado, pois outro clips mais funcional já era produzido pela Gem Manufacturing Ltd. 
O clips Gem já era produzido no formato oval duplo (mais famoso nos EUA) que mais tarde se tornaria o padrão do século XX. 
Este nunca foi patenteado, o que torna difícil a identificação do verdadeiro autor, mas acredita-se que precedeu o clips de Vaaler em vários anos.

 

Clipe de papel

 

Os clipes de papel foram inventados na Idade da Pedra, mas só foram úteis

 

Espécie:Mettalicum prendetor

 a partir da Idade do Papel (porque na idade da pedra não tinha papel, dã!). Do mesmo inventor do Bombril, os clipes tem uma coisa em comum: a multifuncionalidade. Eles podem ser usados como:

·         Colares

·         Chaveiros

·         Parceiros sexuais

·         Esculturas

·         Chave, para arrombar casas

·         Brincos

·         Piercings

·         Ajudantes do office

·         Oráculos

·         Miguxinhos

...ou somente para prender papel.

Quem inventou?

Foi um norueguês chamado Johan Vaaler. A patente é de 1900 e os cem anos do clipe há dois anos devem ter merecido altas comemorações na Noruega. Lá o clipe é um símbolo nacional que tem até monumento em praça pública — uma gigantesca escultura, claro, em forma de clipe. Tão orgulhosos eles são do invento que, durante a ocupação do seu país pelos alemães, na Segunda Guerra Mundial, os noruegueses passaram a usar um clipe na lapela como signo de oposição e resistência. Belíssima e comovedora idéia transformar um objeto banal em discreto signo de liberdade: impotentes diante da arrogante brutalidade nazista, os noruegueses mostravam com seu gesto simples que por dentro eles permaneciam livres, intactos e à espera — perigosamente à espera. O clipe, enfim, é um desses objetos perfeitos, inventados num estalo de intuição e que, depois de prontos, atravessam o tempo sem alterações significativas por conta de sua genial simplicidade.

Johann Vaaler (1866-1910) é o detentor das patentes do clips de papel. 
Nascido em Aurskog, Noruega, Vaaler teve de registrar seu invento no exterior, porque a legislação da Noruega tinha proteção limitada de patentes. Teve sua invenção patenteada na Alemanha em 1899 e nos EUA em 1901, todavia, seu clips nunca chegou ao mercado, pois outro clips mais funcional já era produzido pela Gem Manufacturing Ltd. 
O clips Gem já era produzido no formato oval duplo (mais famoso nos EUA) que mais tarde se tornaria o padrão do século XX. 
Este nunca foi patenteado, o que torna difícil a identificação do verdadeiro autor, mas acredita-se que precedeu o clips de Vaaler em vários anos.

 

Clipe de papel

 

Os clipes de papel foram inventados na Idade da Pedra, mas só foram úteis

 

Espécie:Mettalicum prendetor

 a partir da Idade do Papel (porque na idade da pedra não tinha papel, dã!). Do mesmo inventor do Bombril, os clipes tem uma coisa em comum: a multifuncionalidade. Eles podem ser usados como:

·         Colares

·         Chaveiros

·         Parceiros sexuais

·         Esculturas

·         Chave, para arrombar casas

·         Brincos

·         Piercings

·         Ajudantes do office

·         Oráculos

·         Miguxinhos

...ou somente para prender papel.

Quem inventou?

Foi um norueguês chamado Johan Vaaler. A patente é de 1900 e os cem anos do clipe há dois anos devem ter merecido altas comemorações na Noruega. Lá o clipe é um símbolo nacional que tem até monumento em praça pública — uma gigantesca escultura, claro, em forma de clipe. Tão orgulhosos eles são do invento que, durante a ocupação do seu país pelos alemães, na Segunda Guerra Mundial, os noruegueses passaram a usar um clipe na lapela como signo de oposição e resistência. Belíssima e comovedora idéia transformar um objeto banal em discreto signo de liberdade: impotentes diante da arrogante brutalidade nazista, os noruegueses mostravam com seu gesto simples que por dentro eles permaneciam livres, intactos e à espera — perigosamente à espera. O clipe, enfim, é um desses objetos perfeitos, inventados num estalo de intuição e que, depois de prontos, atravessam o tempo sem alterações significativas por conta de sua genial simplicidade.

Johann Vaaler (1866-1910) é o detentor das patentes do clips de papel. 
Nascido em Aurskog, Noruega, Vaaler teve de registrar seu invento no exterior, porque a legislação da Noruega tinha proteção limitada de patentes. Teve sua invenção patenteada na Alemanha em 1899 e nos EUA em 1901, todavia, seu clips nunca chegou ao mercado, pois outro clips mais funcional já era produzido pela Gem Manufacturing Ltd. 
O clips Gem já era produzido no formato oval duplo (mais famoso nos EUA) que mais tarde se tornaria o padrão do século XX. 
Este nunca foi patenteado, o que torna difícil a identificação do verdadeiro autor, mas acredita-se que precedeu o clips de Vaaler em vários anos.

 

Clipe de papel

 

Os clipes de papel foram inventados na Idade da Pedra, mas só foram úteis

 

Espécie:Mettalicum prendetor

 a partir da Idade do Papel (porque na idade da pedra não tinha papel, dã!). Do mesmo inventor do Bombril, os clipes tem uma coisa em comum: a multifuncionalidade. Eles podem ser usados como:

·         Colares

·         Chaveiros

·         Parceiros sexuais

·         Esculturas

·         Chave, para arrombar casas

·         Brincos

·         Piercings

·         Ajudantes do office

·         Oráculos

·         Miguxinhos

...ou somente para prender papel.

Quem inventou?

Foi um norueguês chamado Johan Vaaler. A patente é de 1900 e os cem anos do clipe há dois anos devem ter merecido altas comemorações na Noruega. Lá o clipe é um símbolo nacional que tem até monumento em praça pública — uma gigantesca escultura, claro, em forma de clipe. Tão orgulhosos eles são do invento que, durante a ocupação do seu país pelos alemães, na Segunda Guerra Mundial, os noruegueses passaram a usar um clipe na lapela como signo de oposição e resistência. Belíssima e comovedora idéia transformar um objeto banal em discreto signo de liberdade: impotentes diante da arrogante brutalidade nazista, os noruegueses mostravam com seu gesto simples que por dentro eles permaneciam livres, intactos e à espera — perigosamente à espera. O clipe, enfim, é um desses objetos perfeitos, inventados num estalo de intuição e que, depois de prontos, atravessam o tempo sem alterações significativas por conta de sua genial simplicidade.

Johann Vaaler (1866-1910) é o detentor das patentes do clips de papel. 
Nascido em Aurskog, Noruega, Vaaler teve de registrar seu invento no exterior, porque a legislação da Noruega tinha proteção limitada de patentes. Teve sua invenção patenteada na Alemanha em 1899 e nos EUA em 1901, todavia, seu clips nunca chegou ao mercado, pois outro clips mais funcional já era produzido pela Gem Manufacturing Ltd. 
O clips Gem já era produzido no formato oval duplo (mais famoso nos EUA) que mais tarde se tornaria o padrão do século XX. 
Este nunca foi patenteado, o que torna difícil a identificação do verdadeiro autor, mas acredita-se que precedeu o clips de Vaaler em vários anos.

 

Comentários sobre Clips para Papel

Vídeo sobre Clips para Papel

Twitter
Clips para Papel
https://www.youtube.com/embed/FaLGdB83A7Q
Clips para Papel