MINHA CONTA
Fechar
Para continuar, acesse sua conta ou faça um cadastro rápido.
E-mail ou Login
Senha
Esqueceu a senha?
Não consegue se autenticar?

Para comprar ou vender Fechar

Seja bem vindo ao Permuta Livre.

Plataformas

Encontre milhares de ofertas de Plataformas usados a venda no Permuta Livre. São milhares de anúncios publicados até 15/09/2019 e você pode comprar ou trocar diretamente com o vendedor. + continuar lendo

O que são Plataformas?

 

A colheita é uma das etapas mais importantes do processo de produção e, quando mal conduzida, acarreta perda de grãos, comprometendo os esforços e os investimentos dedicados à cultura. Dentre outros, o teor adequado de umidade dos grãos por ocasião da colheita constitui fator que leva à obtenção de melhor rendimento de grãos inteiros no beneficiamento e à redução de perdas.

 

Os métodos de colheita são: o manual, o semimecanizado e o mecanizado. A colheita manual requer em torno de dez dias de trabalho de um homem para cortar 1 ha, sendo mais difundida em pequenas lavouras. Além do corte, que normalmente é feito com auxílio de um cutelo, outras operações, como o recolhimento e o trilhamento, são realizadas manualmente.

 

No método semimecanizado, pelo menos uma das etapas do processo é feita manualmente. Na maioria das vezes, o corte e o recolhimento das plantas são manuais enquanto o trilhamento é feito mecanicamente, utilizando-se trilhadoras estacionárias. 

 

No método mecanizado empregam-se diversos modelos e tipos de máquinas, desde as de pequeno porte, tracionadas por trator, até as colhedoras automotrizes, de uso mais freqüente nas grandes lavouras.

 

A plataforma agrícola, também conhecida como plataforma de corte, é um equipamento utilizado na colheita mecanizada de culturas como milho, trigo, soja, entre outros. O maquinário realiza suas funções acoplado à colheitadeira. Normalmente, podem apresentar de 4 a 10 metros de extensão.

 

 

Lista dos 10 melhores Plataformas

 

 

  • Plataforma de Milho Hichopper
  • Plataforma Flexível Draper
  • Plataforma Rígida Série 600R Valtra
  • Plataforma Agrícola para Colheita de Milho Potenza
  • Plataforma Massey Ferguson
  • Plataforma New Holland 
  • Plataforma Sfil 
  • Plataforma John Deere
  • Plataforma Haramaq
  • Plataforma Sfil

 

Como funcionam as Plataformas

 

A Plataforma promove um fluxo uniforme do material colhido e uma velocidade maior de alimentação, permitindo que a colheitadeira usufrua de toda a capacidade de trilha com muito menos perdas. As máquinas especiais para colheita em terrenos de baixa sustentação, como os de lavouras irrigadas, são equipadas com pneus arrozeiros ou com pneus duplados, de maior superfície de contato com o solo, ou com esteiras. As colhedoras empregadas em terras altas dispensam esses rodados especiais.

 

O mecanismo de trilhamento recebe as plantas da plataforma de corte e realiza a degranação e a separação primária dos grãos. Mais de 90% dos grãos são separados das panículas e dos colmos no ato do trilhamento. Os componentes responsáveis pela trilha são o cilindro degranador e o côncavo, que, para o arroz, devem ser de dentes. A velocidade periférica do cilindro, que varia conforme o teor de umidade dos grãos, geralmente é de 20 m a 25 m s-1, com uma velocidade de giro em torno de 600 rpm.

 

Durante a operação de colheita, deve-se parar a colhedora, casualmente em um local da lavoura, e desligar os mecanismos da plataforma de corte. Levantar a plataforma e recuar a máquina a uma distância equivalente ao seu comprimento, de 4 m a 5 m. Demarcar uma área de 1 m2, à frente dos rastros deixados pelos pneus. Recolher os grãos caídos na área demarcada.Determinar a massa dos grãos e calcular a perda em kg/ha, usando a equação 1. Repetir esse procedimento em quatro locais da lavoura.

 

 

Para que servem as Plataformas

 

O equipamento serve para transportar colheitadeiras entre uma propriedade e outra pelas estradas e rodovias do município. A Plataforma Agrícola foi projetada para promover uma colheita com maior precisão, agilidade e menos desperdício.

 

Uma alternativa à plataforma de corte, que produz menos palha na saída do saca-palhas, é a plataforma recolhedora de grãos, cujo componente principal é um cilindro recolhedor com dedos degranadores feitos em polipropileno. Esse cilindro atua nas plantas raspando as panículas da base para o ápice. Com o giro, os grãos são arrancados e lançados para trás, em direção ao caracol, que os conduz ao canal alimentador do sistema de trilha da colhedora. A velocidade de deslocamento e, consequentemente, a taxa de alimentação da máquina, com o uso da plataforma recolhedora, pode ser aumentada sem que haja sobrecarga dos mecanismos da máquina. Pesquisas da Embrapa, desenvolvidas no Rio Grande do Sul, mostraram que a perda total de grãos de arroz com colhedora provida de plataforma de corte é semelhante à com plataforma recolhedora.

 

 

Tipos de Plataformas

 

  • Plataformas Rígidas: Indicadas para colheita de arroz e culturas de alta inserção. Projetadas especialmente para esta aplicação, a plataforma promove um fluxo uniforme do material colhido e uma velocidade maior de alimentação, permitindo que a colheitadeira usufrua de toda a capacidade de trilha com muito menos perdas.

 

  • Plataformas Flexíveis: Alto desempenho, fluxo uniforme, capacidade de entrega, transmissão por cardan e sistema de flutuação com controle hidráulico, fazem da Plataforma Flexível um equipamento de alta performance, pois além de otimizar o desempenho da colheitadeira, reduz a perda de grãos. É capaz de trabalhar com uma grande variedade de culturas, do trigo à soja de menor porte, nas mais variadas irregularidades do solo e condições de colheita, mantendo a alta capacidade de entrega, mesmo em condições mais adversas.

 

  • Plataformas de Milho: As plataformas para milho possuem a mais alta tecnologia para colheita de milho. Disponíveis em três versões L, M e Hichopper estão preparadas para as mais variadas condições de colheita. Além da embreagem de proteção individual, dispõe de uma roçadeira acoplada a cada unidade colhedora. O sistema é responsável por cortar os talos de milho e algumas impurezas restantes do processo. O resultado é um melhor acabamento de colheita que permite um plantio mais uniforme das outras culturas sem a necessidade de preparação da resteva, o que diminui consideravelmente o custo e permite um melhor aproveitamento de tempo de plantio dentro da janela agronômica.

 

 

Benefícios das Plataformas

 

Com tamanhos de 16 a 30 pés de largura de corte, a plataforma possui características únicas, como o sistema de corte inovador, já reconhecido como melhor e mais eficiente do mercado. Composto por dedos duplos fechados curtos e integrados a uma distribuição exclusiva das navalhas, a eficiência, a capacidade e precisão nos corte em qualquer condição. Outra novidade é a eliminação das guias fixas das navalhas de corte por guias do tipo rolete, que aumentam a vida útil do sistema. Realizado por cardã, exclusivo nesse tipo de plataforma, o acionamento da caixa de navalhas dispensa o uso de correias. Esse conceito de transmissão permite um movimento mais suave e com uma rotação constante da barra de corte. Comparando com a utilização de correias, há um ganho de 400% em capacidade de torque. A plataforma possui ainda um novo sistema flexível, mais leve e eficiente com exclusivos braços basculantes e com ponteiras de borracha que tornam o processo de cópia do terreno muito mais fácil e preciso, garantindo a menor altura de corte possível.
 
 
Fontes:
sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br
trucadao.com.br/plataforma
valtra.com.br
baldan.com.br

Comentários sobre Plataformas

Vídeo sobre Plataformas

Twitter
Plataformas
https://www.youtube.com/embed/7d14d3TdjK8
Plataformas