MINHA CONTA
Fechar
Para continuar, acesse sua conta ou faça um cadastro rápido.
E-mail ou Login
Senha
Esqueceu a senha?
Não consegue se autenticar?

Para comprar ou vender Fechar

Seja bem vindo ao Permuta Livre.

Coleções de Livros e Revistas a Venda

Encontre milhares de ofertas de Coleções de Livros e Revistas usadas a venda no Permuta Livre. São milhares de anúncios publicados até 28/04/2017 e você pode comprar ou trocar diretamente com o vendedor. + continuar lendo

LIVROS E REVISTAS: COLEÇÕES

Hoje em dia a tecnologia nos proporciona localizar e encontrar qualquer tipo de informação nos mais variados idiomas e limguas.

 

Não se sabe o período certo de quando o ser humano começou a colecionar objetos. A hipótese mais aceita é que tenha começado com objeto que os homens pré-históricos poderiam utilizar, mais tarde.

A história relata, em diversas etapas do desenvolvimento humano, uma série de pessoas, em diferentes locais, preocupadas em guardar, armazenar objetos, de modo a preservá-los. Se isto não tivesse ocorrido, não teríamos, hoje, o conhecimento que temos de nosso passado. Os grandes acervos, em todo o mundo, quer particulares, quer de museus, arquivos, etc., iniciaram-se, em sua maioria, por pequenas coleções particulares.

Um dos mais famosos colecionadores em todo mundo é o museu, que pode ser desde uma sala até uma enorme construção. O mais famoso museu é o Museu do Louvre em Paris. Desde sua fundação na era napoleônica até os dias atuais. Um dos mais famosos objetos de sua coleção é Mona Lisa pintada por Leonardo da Vinci.

 

 

Outra instituição que é um colecionador (geralmente ninguém percebe) é a biblioteca, que coleciona livros antigos ou novos no seu acervo. Uma das mais famosas bibliotecas do mundo foi a Biblioteca de Alexandria a qual, segundo lendas, conteria a fórmula da imortalidade.

 

Livros e Coleções tem origem no vocabulário grego. No caso, os vocábulos  significado de coleções, somado à théke, que significa “coleção” ou “depósito” criam a palavra hemeroteca, ou seja, um conjunto organizado ou coleção de periódicos (revistas/jornais). Muitas vezes, encontramos hemerotecas dentro de bibliotecas. Geralmente são seções dedicadas à conservação, organização e consulta de materiais temáticos como revistas, jornais, folhetins, suplementos, anuários e etc.

Como funciona o LIVROS E REVISTAS: COLEÇÕES

 

Utilizando a internet, que se tornou ainda mais versátil com a invenção das redes sociais e dos aparelhos portáteis, milhares de pessoas acessam diariamente materiais de seu interesse. Em nossa colisão cotidiana com tanta informação, não percebemos, mas estamos diante de fatos históricos e valiosos. Porém, quando procuramos por estas informações novamente, muitas vezes não encontramos (ou encontramos de forma desorganizada). Para isso foram criadas as hemerotecas, que servem como guardiãs destas memórias, sejam online ou impressas.

Para que serve o LIVROS E REVISTAS: COLEÇÕES

Outra instituição que é um colecionador (geralmente ninguém percebe) é a biblioteca, que coleciona livros antigos ou novos no seu acervo. Uma das mais famosas bibliotecas do mundo foi a Biblioteca de Alexandria a qual, segundo lendas, conteria a fórmula da imortalidade.

 

Milhões de pessoas colecionam os mais diversos objetos em todo o mundo. O que as leva a isto ? Numa primeira análise, colecionar poderia ser considerado apenas como uma forma de entretenimento, um simples " hobby ". Mas, uma análise mais atenta, logo demonstra tratar-se de uma atividade mais profunda e importante : o colecionismo, além da idéia básica de entretenimento, é uma arte e uma ciência e desenvolve o aprendizado, sendo uma atividade cultural por excelência.

 

Os colecionadores, nas suas mais diversas formas, dispõem de sites especializados, amplo espaço em sites de vendas, reúnem-se periodicamente e realizam encontros regulares em todo o mundo e no Brasil há encontros anuais de modelismo em geral, cartões telefônicos, cartões postais, aviação, numismática e Filatelia.

 

Por volta de 1988, em São Paulo, ocorreu uma exposição de fotos e revistas esportivas, montada em local totalmente inadequado, longe de tudo e mal divulgada. Lá estive e, para minha surpresa, o expositor, um velhinho de mais de 70 anos, humilde e de poucos recursos, apresentava sua coleção pela primeira vez, após anos e anos de trabalho, de forma amadora, mas apaixonada, sem nenhum apoio, porém o seu material era simplesmente fabuloso, único e ninguém até então havia lhe dado a devida atenção. Colecionara a memória esportiva nacional, particularmente a paulista, como ninguém, superando a tudo que existia, superando até mesmo bibliotecas ditas "especializadas ".

 

O Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, acolhe o Centro de Memória Filatélica, preservando fotos, catálogos, publicações, medalhas filatélicas, mantendo viva a memória deste segmento cultural.

 

Apesar dos inegáveis atrativos que os modernos meios de entretenimento proporcionam às pessoas, com estas maravilhas eletrônicas que hoje existem (computadores, Internet, etc.), colecionar jamais será uma atividade extinta. Não se pode deixar de constatar o irresistível charme e o fascínio que o ato de colecionar exerce sobre as pessoas. A quase totalidade das pessoas já passou por uma experiência colecionista, por mais breve que tenha sido, e quase todos, mesmo não tendo prosseguido, tem uma palavra de atenção, de reconhecimento, de carinho, de saudade e mesmo de admiração pelo que fez algum dia. 

 

Faz-se necessário esclarecer alguns tabus, ainda difundidos no Brasil, que atribuem conotação pejorativa ao colecionismo, seja ele de qualquer natureza : ele é uma atividade salutar e recomendada, bem como pode ser praticada por qualquer idade, não sendo uma mera atividade recreativa infantil ou um passatempo a mais para a terceira idade. A grande maioria dos colecionadores, segundo os cadastros apontam, está exatamente entre estas faixas etárias. Todas as pessoas colecionam algo, mesmo que não percebam. Podem ser caixas de fósforo, chaveiros, sapatos, etc. Inadvertidamente ou não, sempre guardam objetos. Segundo psiquiatras, colecionar é uma atividade absolutamente normal e proporciona uma higiene mental. Felizmente, é algo absolutamente normal. Podem ficar tranqüilos, pois anormais são aqueles que não se interessam por nenhuma outra atividade, além de sua atividade cotidiana, às vezes nem mesmo por ela...

 

O colecionismo e a educação

 

Para se ter uma idéia da importância do colecionismo, diversos países introduziram uma de suas formas, a Filatelia, em seus curriculos escolares, considerando-se a sua importância didática, histórica e cultural. A Filatelia, particularmente a Filatelia Temática, promove e supera metas pedagógicas, ao se basear numa idéia central, diretriz, que se desenvolve através dos selos postais. 

 

Praticamente em todas as matérias a Filatelia pode ser um importante auxiliar pedagógico, em particular pode-se citar a História, a Geografia e as Artes, nas quais se sobressai imediatamente a correlação com a Filatelia. Basicamente, trata-se de ilustrar o tema com imagens. Ao manipular os selos, ao fixá-lo no álbum, verificá-lo no catálogo, etc., a criança vê e revê, diversas vezes, a mesma imagem. Com isto, além da memorização da imagem representada, tem a sua atenção despertada para a importância do fato que veio a merecer a emissão de um selo e, imediatamente, se bem orientada, pode fazer a sua correlação com os fatos ligados ao tema que está ilustrando. 

 

De uma maneira lúdica, atrativa e agradável, o educador consegue, através da prática da Filatelia, particularmente a fascinante Filatelia Temática, desenvolver fundamentalmente no indivíduo dois princípios básicos : o formativo, ao exigir o desenvolvimento de aptidões e das capacidades da pessoa e o informativo ao proporcionar a aquisição de conhecimentos especializados relacionados com o tema escolhido. Os benefícios didáticos, educacionais e culturais advindos desta prática são evidentes e é inegável a sua atuação como reforço ao currículo escolar.

 

A adoção de um plano para uma coleção, de uma estruturação da mesma, implica em raciocinar, criar, imaginar, pesquisar, estudar e observar regras, além de relacionar-se com terceiros. Este conjunto de tarefas configura um trabalho natural de observação, análise e síntese desenvolvendo aptidões e aumentado a capacidade de aquisição de novos conhecimentos com a conseqüente elaboração e expressão dos mesmos. 

 

O desenvolvimento de uma coleção, tornando-a dinâmica, moderna, maleável, cada vez mais completa, induz, sempre a uma necessidade de um melhor trabalho, de mais pesquisas e por isto mesmo motiva cada vez mais o trabalho a ser desenvolvido.

O ato de colecionar desenvolve a metodologia, o senso de observação, a atenção e por fim a paciência, tão necessárias para um estudo em profundidade de qualquer assunto. A pesquisa, item este tão importante e nem sempre prestigiado pelos educadores é um elemento obrigatório para qualquer forma de colecionismo, pois vai despertar o instinto de curiosidade, fundamental para o prosseguimento de seus estudos. Paralelamente, a limpeza, o rigor, a correção, elementos básicos da coleção serão elementos que lhe servirão ao longo da vida escolar, em qualquer grau e até mesmo profissionalmente, por toda a vida.

 

Benefícios de COLECIONADORES

É uma importante fonte de estudos e pesquisas, pois os selos refletem diferentes imagens, de acordo com suas particularidades e características, neles estão retratados os aspectos culturais e até mesmo a História de uma nação pode ser contada por meio de seus selos postais, guardadas as devidas proporções.

Outro exemplo famoso é da estilista milanesa Biki que montou uma sala refrigerada na sua casa para conservar chocolates comprados no mais diversos lugares do mundo.

Comentários sobre Coleções de Livros e Revistas

Vídeo sobre Coleções de Livros e Revistas

Twitter
Coleções de Livros e Revistas
www.youtube.com/embed/ksIimsmH40Q
Coleções de Livros e Revistas